segunda-feira, 14 de novembro de 2011

"Por um amor que se vai"



Vejo teu olhar perdido no porto. Meu galeão já faz vistas ao alto mar. Daqui a pouco não será mais possível ver o teu semblante, ver a costa, a linha das montanhas... haverá muitos dias de mar; alguns tranquilos, outros muito turbulentos. Mas eu chegarei a novos horizontes. Viverei grandes aventuras, terei algumas desilusões, uns poucos fracassos, mas terei enormes recompensas por grandes vitórias  conquistadas.
Parto sabendo que poderias ter sido feliz ao meu lado, mas tua insistência em não entender
que o outro não precisa ser igual a nós, que tudo que precisamos é que  ele seja justamente o contrário; nossa cara-metade, a outra face da moeda; nossa contraparte a unirmo-nos ao Todo; faz com que eu leve comigo apenas uma ausência que com o tempo irá se apagar entre as brumas do mar.
Ausência física, ausência da voz e do cheiro, das risadas, piscar de olhos, ausência dos beijos de boca rubra...saudades do amor que ficará em remotas lembranças e em alguns poemas.
(R. Moran)
                                                     * todos os direitos reservados ©

8 comentários:

  1. Moran,muito comovente e belo texto de amor!É realmente dificil quando um amor tão lindo se vai,mas o tempo ás vezes o traz de volta tb!Bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  2. Linda a saudade que te vai no coração... abraços,chica

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Anne e Chica pelo carinho... Bjs

    ResponderExcluir
  4. Caro Moran,

    Senti cada uma de tuas palavras neste texto, e a dor de alguém que parte... querendo ficar. Mas que sabe que precisa ir - não lhe foi dada outra opção - navegar por outros mares. De fato, virão dias tranquilos, e outros turbulentos... Até que, como acontece a todos que corajosamente se lançam ao mar, vem a mensagem de alento: Terra à vista!
    E então será preciso novamente a coragem para ancorar, e a firme decisão, no tempo exato, de pisar em chão firme... e reencontrar a paz!

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. A mensagem que passas no texto ...* a de um amor que está no fim*, e se deixou essa saudade*, e dói a ausência, é porque foi bom, valeu!
    Então, virão outros "nada é insubstituível, ninguém¨¨)
    É verdade, estamos no mesmo barco, à deriva (?);
    passo pela mesma situação, o meu foi "virtual, mas ainda dói, me arrependo muito ter me envolvido assim, paixão virtual é sem cheiros, mas as palavras, a companhia, enfim me encantou.
    Estou seguindo você, me segue também!
    bjussss
    Mery*

    ResponderExcluir
  6. Querido Andarilho,

    Lindo blog e belo texto. Sensível sentir por um amor que se vai...na hora da partida... mas novos horizontes virão trazendo outros sonhos para acompanhar a jornada. Obrigada pela visita ao meu blog. Sigo-te, e terei o maior prazer de tê-lo como meu seguidor.Bjs. Vilma Piva

    ResponderExcluir
  7. Como é difícil conciliar convicções sobre relacionamentos, não?

    E como sofre-se por isso, quando deveria ser tudo tão simples...Uma lástima.

    Beijos, moço. Belo texto.

    ResponderExcluir
  8. Senti a dor de quem parte e a angústia de quem fica... Lindo texto, repleto de sentimentos e imagens que nos fazem refletir sobre o quanto vale um amor.

    abraços,

    ResponderExcluir

Obrigado por sua participação. Seja livre para opinar, discordar, dar sugestões ou contribuir para o melhor caminho do Andarilho.

Para mí, solo recorrer los caminõs que tienén corazón...